Os clipes interativos são a grande novidade no mundo da música. Ele é parte da renovação da comunicação entre artista e público.

TV-Colorbars1-1

A pelo menos 30 anos a MTV propagava uma nova forma de comunicação artística entre artistas e público consumidor: O Vídeo-Clipe. O clipe, como conhecemos, é uma peça áudio-visual que faz composição temática na música escolhida pelo autor ou artista. A peça visual se tornou muito popular a partir dos anos 80 e passou a ser usada predominantemente para divulgação e promoção de músicas que são denominadas “música de trabalho” ou “singles”.

A indústria cresceu e se especializou com tecnologias e técnicas experimentais nesse campo da arte, e assim o modelo de vídeo-clipe se tornou popular entre diversos artistas, inclusive os artistas independentes, que dentro de seu universo sempre se esforçaram para fazer seus clipes, seja de qual modo isso fosse possível.

O Youtube, que é peça fundamental e transitória para os meios de comunicação, vem para transformar, também, a relação artistas, clipes e público consumidor, numa transição que deixou o público mais livre para a escolha de conteúdos e chegou a derrubar, por exemplo, a própria MTV.

Nesse contexto é observado que a alguns anos, os clipes já não são tão mais requisitados como anteriormente e isso influi diretamente no impacto econômico para os produtores de vídeos e artistas. Por isso, numa tentativa de reacender esta arte, diversos artistas do mainstream estão investindo num novo modo de vídeo clipe, o clipe interativo, que atende as demandas do público com o estilo de vida ciber-social.

A banda Red Hot Chilli Pepers lançou em fevereiro do ano passado uma versão interativa do clipe de Look Around. O clipe é uma experiência nova, onde o expectorar passa a ser uma espécie de “editor ou jogador”. Os quatro cenários distintos do vídeo, com um integrante em cada um desses, podem ser acessados a qualquer instante pelo espectador, que se torna “editor” do vídeo, já que você pode escolher quem quer ver cantando e tocando, em qual parte do vídeo você quiser.

Na ultima terça-feira, dia 19 de novembro, foi a vez do cantor e compositor Bob Dylan, que lançou um vídeo interativo para seu clássico de 1965, Like a Rolling Stone. O clipe também é composto por vários cenários, situações e pessoas diferentes, são 16 cenas ao total, onde quem irá decidir o que irá ver, na hora que quiser ver, é você!

Os clipes interativos são uma nova forma de contato com o público que gosta e quer liberdade para dialogar diretamente com o que está consumindo. Tanto os artistas como a indústria estão percebendo isso e já estão em ação por mais um pouco da sua atenção.

E você, conhece mais algum clipe destes?

Por Márcio Maurício

 

 

Tags:

Zamus, Educação e Tecnologia para o Novo Mercado da Música.

ou

Fazer login com suas credenciais

ou    

Esqueceu sua senha?

ou

Create Account