Conheça um pouco mais sobre Yeshua Jahmiliano, grande cantor e compositor sulista que abriu suas portas para a comunidade regueira carioca!

1) Bom, posso começar perguntando qual o seu nome e como surgiu esse que você utiliza (Yeshua Jahmiliano)?

Meu nome era Marcelo da Silva Bica. Há dez anos atrás tive um revelação e uma conversa com o papai do céu e ele me deu ordens de usar esse nome Yeshua Jahmiliano pra começar a caminhada espiritual.

2) É mais a sua cara! Você é do sul, não é? A quanto tempo está no RJ? Fale um pouco sobre você…

Nasci em Porto Alegre em 13/12/82 e estou a três anos no Rio de Janeiro. Comecei a fazer música com nove anos e com 15 já tinha mais de 20 composições. Aos 19 tinha uma banda de samba rock onde tive as primeiras experiências nos palcos de Porto Alegre e Floripa.

3) Bacana, e em quais outros projetos musicais você está envolvido atualmente? Não necessariamente bandas, como o Clube do Reggae.

Há dois anos atrás fundei um projeto no metrô do Rio de Janeiro de música instrumental, chamado Música Livre, e até hoje levamos ele pra frente.

A Santíssima Trindade foi fundada em 2006 em Florianópolis, já teve muitas formações até hoje e em 2009 lançamos o Jah Musik, nosso primeiro álbum. Esse ano estaremos finalizando o novo disco.

O Clube Do Reggae Sta Teresa surgiu em 2012, fruto da união dos amigos Daniel Roots Combo e Yeshua Jahmiliano, que tinham em comum o desejo de construir algo alternativo na cena reggae do Rio de Janeiro. Com uma proposta que vai do Ska ao dancehall, mesclando cultura sound system e bandas, o Clube do Reggae vem crescendo cada vez mais e recebendo os mais variados artistas nacionais e internacionais do gênero. Com apenas sete meses de historia o evento já se tornou tradição na cultura Reggae do RJ, vem cada vez mais ampliando publico e buscando novos espaços para seus eventos multiculturais.

4) Irado! E como você vê o mercado para música no RJ em comparação com o que rola no sul?

Muito melhor!! No RJ tem turistas do mundo todo, cultura regional muito forte. Quando você faz algo de qualidade aqui, o mundo todo fica sabendo. Já no Sul não, as coisas boas não saem de lá!

5) E o que você indica de lá que você acha que merecia uma visibilidade maior?

Tem duas bandas de reggae que me influenciaram a fazer o que faço hoje, na verdade três: Luiz Vagner, Produto Nacional e Motivos Óbvios. São bandas de reggae com mais de 20 anos!

Luiz Wagner influenciou até o mestre Jorge Ben a tocar guitarra e Jorge Ben fez ‘Luiz Wagner Guitarreiro’ em homenagem a ele.

6) Quais são os planos para 2013?

Minha meta é lançar o segundo disco da Santíssima Trindade e investir no meu trabalho solo que sai um pouco do reggae. Sou um artista eclético e não me limito só ao reggae. Gosto de samba , r&b, soul…

O publico quase chiita do reggae não gosta muito de inovações. O reggae tem muitas vertentes não se limita só ao roots. Na verdade o roots é ska early reggae… o reggae rasta não quer dizer roots.

7) Bom, manda uma mensagem ai pra galera da Zamus que vai estar lendo a entrevista e ouvindo seu som!

Desejo que as pessoas fãs da boa música pesquisem mais bandas alternativas e não fiquem engolindo o que a midia e a imprensa enfia goela abaixo pra quem é desinformado. Devemos usar a internet e o mundo virtual a nosso favor e sermos mais inteligentes.

Zamus, Educação e Tecnologia para o Novo Mercado da Música.

FALE CONOSCO

Envie um e-mail para nós e ficaremos felizes em respondê-lo.

ou

Fazer login com suas credenciais

ou    

Esqueceu sua senha?

ou

Create Account