Fugindo do tradicional top 10, faço aqui uma retrospectiva dos onze discos que marcaram a cena independente no ano passado nos quatro cantos do Brasil.

1- Finlandia – Dale

daleDuo formado por um brasileiro(Raphael Evangelista- violoncelo) e um argentino (Mauricio Candussi – acordeon, teclado e programações) que misturam em seu som elementos da música tradicional dos dois países com uma pegada eletrônica, no que eles chamam de Folk Eletrônica. “Dale” conta com participação de músicos de vários países, desde o Brasil até o Japão! Ficou curioso? Escute “Dale” em: www.finlandiamusica.com

 


2- Coutto Orchestra – eletro FUN farra

couttoA micro big band natural de Aracaju, Sergipe lançou em 2013 seu álbum de estréia. O excelente “eletro FUN farra” rendeu para a banda lugar de cativo em diversas listas de melhores do ano (inclusive esta aqui!). O lançamento impulsionou uma turnê bem agitada, passando por diversos estados do Brasil e também pela Colômbia. O destaque fica para a faixa “Corre” que recebeu crítica positiva na revista Rolling Stone. Confira o disco em: www.couttoorchestra.com.br

 

3- Projeto Ccoma – Peregrino

ccomaO que falar do disco que ganhou o prêmio de música brasileira na categoria eletrônica em 2013? Pra começar eu diria que nem só de computadores e sintetizadores é feito o som o Projeto Ccoma. Alie isso ao trompete jazzístico de Roberto Scopel e a percussão étnica de Swami Sagara. A dupla de Caxias do Sul costuma chamar essa mistura de “Future Jazz”. Independente do rótulo, “Peregrino” é um disco que dá gosto de ouvir da primeira a última faixa. www.projetoccoma.com/

 

4- Anjo Gabriel – Lucifer Rising

luciferSegundo disco lançado em vinil pelo quarteto psicodélico de Recife/PE. Pois é, faz tempo que os tambores do maracatu deram lugar outras sonoridades na terra do Mangue Beat. Livremente inspirado nas pedradas do Pink Floyd, Yes, e do raro Paêbirú, de Zé Ramalho e Lula Côrtes, “Lucifer Rising” é uma ótima pedida pra quem pira na psicodelia dos anos 60/70. A versão virtual do disco está disponível em: https://soundcloud.com/anjogabriel

 

 

5- Fabio L Caldeira – Latexxx

latexxxLatexxx”, primeiro álbum solo do guitarrista carioca Fabio L. Caldeira (ex- Os Imperfeitos) é um disco de sonoridade complexa, que mistura elementos do rock, eletrônico e psicodelia e remete o ouvinte aos pub’s de Essex, Manchester e, por que não, da velha Lapa.O som do cara deve funcionar muito bem nas pistas, assim também como em algum filme B filmado a noite em alguma grande cidade. Um disco foda, que de limpinho não tem nada. Confira você mesmo em: https://za.mus.br/album/view/425

 

6- Wander Wildner – Mocochinchi Folksom

wamderNovo álbum de inéditas do gaúcho Wander Wildner (Replicantes). O disco lançado em vinil, CD e virtual, vem com oito músicas que, segundo ele, foram todas compostas durante o verão, em Porto Alegre. O cara sempre teve um estilo próprio e em “Mocochinchi Folksom” Wander prova que ainda está em plena forma. Para mais: www.wanderwildner.com.br/

 

 

7- The Baggios – Sina
sinaO guitarrista e vocalista Júlio Andrade e o baterista Gabriel Carvalho formam o duo sergipano The Baggios. Em meados de 2013 lançaram o disco “Sina” onde põem no liquidificador o blues, o rock e suas influências regionais. O resultado são 12 faixas de pura atitude! “Sina” está disponível para download no site da banda: www.thebaggios.com.br

 

 

8- Juvenil Silva – Desapego

juvenQuem é de Recife tem que concordar que “Desapego”, primeiro disco solo do músico Juvenil Silva, causou um reboliço na cena local, com sua linguagem fácil e direta, típica do bom e velho rock n’roll. Assim mesmo, sem rodeios, Juvenil conseguiu fazer com que seu disco não só marcasse o ano de 2013 em sua terra natal, mas também chamasse a atenção do país como uma boa promessa da música pop. Olho(ouvido) nele! https://soundcloud.com/juvenilsilva/sets

 

9- Vanguart – Muto mais que o amor.

vangO título pode soar pretensioso, porém “Muito mais que o amor” é um disco que promove a reflexão sobre as coisas simples da vida que circundam esse sentimento tão grandioso. Com canções curtas (o disco tem apenas meia hora) e a já característica levada Folk reforçada com a presença feminina da violinista Fernanda Kostchak , os garotos do Mato Grosso, agora residentes em SP, dão a cara a tapa e põe na praça seu terceiro disco de estúdio. Ouça: www.vanguart.com.br/

 

10- Siba – Avante

avanteFruto de um evidente processo de reinvenção do artista, “Avante” revela a faceta lírica e com muito apelo pop do pernambucano Siba. Apesar de já demonstrar seus dotes como guitarrista desde os tempos do Mestre Ambrósio, em “Avante” a qualidade de Siba empunhando o instrumento foi sacramentada. As canções são marcadas pela poesia forte, nos levando a uma longa viagem em alto mar. www.finaproducao.com.br/sibaavante-2/

 

11- Felipe Cordeiro – Se Apaixone Pela Loucura Do Seu Amor

felipe cordCarimbó, guitarrada, brega e lambada são elementos predominantes no ótimo “Se apaixone pela loucura do seu amor” do paraense Felipe Cordeiro. Não é de hoje que o artista é reconhecido como uma das principais figuras da música do Norte do país. Agora mais maduro, essa afirmação se torna mais do que justa. Seu disco pode ser ouvido em: https://soundcloud.com/felipecordeiropa

 

 

A ordem dessa lista não seguiu um critério de preferência ou importância. Independente de gosto ou estilo, acredito que todos os discos aqui citados são relevantes para mapear o que vem sendo produzido de forma honesta Brasil a fora. É claro que vários outros discos também mereciam ter sido mencionados, por isso fique a vontade para sugerir, comentar e opinar!

Por: Alex Guterres.

Zamus, Educação e Tecnologia para o Novo Mercado da Música.

ou

Fazer login com suas credenciais

ou    

Esqueceu sua senha?

ou

Create Account